,

Como planejar uma construção?

Decidiu construir? Esta sem dúvida é uma ótima opção para quem deseja realizar o sonho de possuir um imóvel!
Mas, antes de ter o sonho realizado é necessário muito planejamento para evitar que a construção se torne um pesadelo. E acredite: algumas escolhas podem até inviabilizar a sua construção.

O planejamento deve ser completo e abranger todos as etapas que você enfrentará até a entrega final. Tenha em mente que um planejamento bem feito resultará em uma construção muito mais tranquila e sem grandes surpresas.

Você deve estar atento aos seguintes pontos:

1 – Escolha do terreno:

Decidir o local em que será a construção é um dos pontos mais importantes.

Além de verificar itens como afinidade com o bairro/cidade, proximidade de comércios, facilidades de transportes, é necessário observar diversos fatores: topografia do terreno (plano, aclive ou declive), posição do sol, tipo de solo, proximidade com áreas de mangue e de preservação ambiental. Estes itens devem ser conferidos com atenção para ter certeza de que está fazendo um bom negócio. Às vezes, pode valer a pena pagar um pouco mais pelo terreno e ter uma construção mais fácil e barata.

Consulte um arquiteto para auxiliá-lo na escolha.

2 – Escolha do arquiteto:

O investimento para a construção de um imóvel não é pequena, portanto, não se aventure! Algumas pessoas acabam escolhendo apenas pelo preço cobrado, mas como diz o ditado: o barato pode sair muito caro!

Pesquise bastante, procure indicações de conhecidos e referências, também solicite a apresentação de trabalhos e obras já executadas pelo arquiteto.

Outro fator que por vezes é deixado de lado é a empatia: o processo de construção é relativamente longo, por isso, contrate um profissional que você se identifique e que tenha a linguagem arquitetônica pretendida para o seu imóvel.

Os profissionais podem cobrar de diversas formas, a mais comum é por metro quadrado, tanto na criação do projeto como na execução da construção.

Veja mais em: A ESCOLHA DO ARQUITETO.

3 – Criação do projeto

O projeto deve estar de acordo com o seu sonho!

Ouça a opinião do arquiteto, entenda o que é possível ou não ser feito tecnicamente, mas não deixe que o profissional imponha apenas suas vontades. Afinal, quem vai utilizar o imóvel é você… Este projeto deve ser feito com muito cuidado, conversa com o arquiteto sobre suas necessidades e principalmente sobre suas limitações financeiras. Não adianta criar um projeto e não conseguir executá-lo depois.

O papel aceita tudo, pense e planeje bastante, faça todas as modificações necessárias antes do início da execução da obra, depois provavelmente haverá custo extra.

Depois da criação do projeto arquitetônico inicie a criação dos projetos executivos (estrutural, elétrico, hidráulico, laje e telhado). Estes projetos não são obrigatórios para a prefeitura e condomínios, mas não deixe de fazê-los. Eles são o guia da construção para os profissionais que executarão a obra e a documentação de como foi feita a construção do seu imóvel (um guia para futuras consultas, ampliações, reformas, ajustes…).

Além disso, com os projetos haverá considerável economia, uma vez que todos os cálculosserão feitos e você não ficará no “achismo” do profissional que está executando a obra.

4 – Orçamento da obra

Com os projetos terminados você deverá realizar orçamentos e entender quais são os custos de mão obra e materiais que estão envolvidos, bem como quanto e quando aplicar recursos para cada etapa da obra.

Você receberá muitos orçamentos, um diferente do outro. Existem profissionais e empresas que fazem orçamentos completos; em contrapartida, outros passarão um valor com itens faltando e no final você descobrirá que deve desembolsar mais do que planejou. Fique atento a isso: Nunca realize a contratação apenas por que o valor é menor; procure sempre entender o que está incluído no orçamento e faça as comparações.

Você se deparará com diversas formas de cobrança: as mais comuns são por administração ou preço fechado.

Por administração: você contrata o profissional, ele realizará toda o planejamento da obra, levantamento de quantitativos, comprará os materiais (em seu nome), fornecerá e/ou gerenciará a mão de obra e cuidará de toda a logística da obra.

Por preço fechado: funciona basicamente como o processo por administração. A diferença fundamental é que você terá um preço fechado, determinado no início da construção e receberá o imóvel pronto de acordo com o memorial descritivo que deve ser fornecido na contratação. Este memorial descreverá tudo o que ser construído e materiais que serão aplicados.

5 – Planejamento da obra

Projetos prontos e aprovados, podemos planejar como será a construção. Sempre planeje com antecedência, garantindo que os custos da sua obra serão menores. Se você não tem experiência em construção, contrate uma empresa ou profissional que faça este planejamento para você.

Você deve:

  • Realizar um cronograma da execução dos serviços, para entender como e quando serão realizadas cada etapa da construção.
  • Determinar como será realizada a construção e qual método construtivo será utilizado.
  • Contratar profissionais qualificados para executar a construção.
  • Entender quais são as necessidades de materiais e equipamentos a serem utilizados na obra. Qualidade e quantidade.

Sempre leve em consideração a disponibilidade financeira para aplicação na obra. Procure iniciar os trabalhos somente quando tiver os recursos disponíveis para terminar o imóvel.

Além de recursos próprios, existem bancos que possuem linhas de crédito disponíveis para construção.

6 – A Construção

Com o cumprimento de todos os passos anteriores, a sua construção será muito mais tranquila. Sempre contrate uma empresa com experiência para executar bem tudo o que foi planejado.

Você deve observar se as etapas estão sendo cumpridas de acordo com o planejado e sempre consultar o profissional responsável para tirar todas as suas dúvidas.

Basicamente, as etapas para construção são as seguintes:

  • Locação da obra e montagem de barracão;
  • Perfuração do terreno e concretagem da fundação;
  • Construção da alvenaria e telhado;
  • Instalações elétricas e hidráulicas;
  • Instalação das portas e janelas (esquadrias);
  • Instalação do acabamento: pisos, revestimentos, luminárias, tomadas, interruptores, bancadas de mármores ou granito, pias, tanques, torneiras, etc.;
  • Pintura e retoques finais;
  • Entrega do imóvel pronto;
  • Emissão do HABITE-SE;
  • Registros legais em cartório e órgãos públicos.

Pronto! O seu sonho está realizado!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *